• Rádio União FM

Animais de estimação exigem cuidados especiais no verão



É fato que a estação mais quente do ano altera a rotina da maioria das famílias. E para aquelas que possuem animais de estimação não é diferente. Cães, gatos e pássaros também precisam de cuidados especiais durante o verão. Comida fresca, água em abundância e um espaço para se abrigarem do sol forte e da chuva não podem faltar aos pets – principalmente se a família sair em viagem de férias, quando a ajuda de parentes ou vizinhos se fará necessária.

Se o animal de estimação seguir com a família, é aconselhável levá-lo para uma consulta ao veterinário, principalmente antes de viagens longas. Vacinas contra raiva e os vermífugos também precisam estar em dia. Vale ressaltar, porém, que viajar com pets nem sempre é possível. Há animais – gatos, principalmente – que estranham e ficam alterados durante o trajeto e não se adaptam facilmente a novos ambientes.

No caso dos felinos, além da ajuda de familiares ou amigos, hoje já é possível encontrar profissionais, conhecidos como “babá de gatos”, que prestam serviços de cuidados a animais de estimação na própria residência, durante a ausência dos tutores. Quem quer que seja a pessoa escolhida para tratar do animal, em cada visita – diária ou no máximo a cada dois dias –, ela deverá trocar toda a água, repor a comida e limpar a caixa de areia.

“É importante que sejam deixados vários potes de água à disposição do animal, em locais estratégicos. Também é aconselhável não deixar a ração exposta durante o dia inteiro, para evitar a deterioração da qualidade ou o ataque por outros animais, como insetos ou até ratos”, orienta Marina Werner Reis, médica veterinária no Instituto Itajaí Sustentável (INIS).

Outra dica que não deve passar despercebida é em relação ao horário dos costumeiros passeios. No verão, evite passear com seu pet entre dez horas da manhã e quatro horas da tarde, período este de sol mais intenso, prejudicial à saúde do bicho. As altas temperaturas de pisos, calçadas e até do asfalto podem queimar as patas do animal.

“Antes de levar o pet para o passeio, coloque o dorso da sua mão no asfalto e conte até cinco, se não te queimar, então está seguro para seu amigo. Caso não seja possível evitar o passeio nesses horários, procure locais com sombras, mantenha-o bem hidratado e não faça longas caminhadas”, aconselha Marina.

Cães com pelagem branca exigem atenção quanto ao uso de protetor solar nas áreas do corpo com maior exposição, tais como focinho, barriga e pontas das orelhas, a fim de prevenir o câncer de pele e as queimaduras. Para os mais peludos, a tosa também é indicada como alternativa para aliviar o calor nestes dias mais quentes.

No verão, também é comum casos de hipertermia ou insolação. Por isso, é importante prestar atenção em qualquer anormalidade no comportamento do bicho, como língua roxa, respiração ofegante, vômitos, diarreias e até convulsões. Nesses casos, devem ser feitas ações imediatas para diminuir a temperatura corporal, aplicando gelo nas virilhas e axilas, além de um bom banho com água fresca.

Vacinas devem estar em dia

A vacinação é a forma mais importante de proteção e prevenção de cães e gatos contra as doenças infecciosas ou zoonoses. Cinomose, parvovirose e leptospirose são algumas das doenças mais frequentes em cães no verão, visto que nesta época há maior proliferação dos vetores transmissores, em decorrência das altas temperaturas e da variação de umidade. Além disso, o cuidado deve ser redobrado quanto ao uso de ectoparasiticidas (prevenção e combate a pragas), pois o tempo quente pode trazer a reprodução de pulgas e carrapatos. 

TEL: 47 3326 6033 
RUA AMAZONAS, 131 - BLUMENAU, SC 
RÁDIO UNIÃO FM - Copyright © 2019 TODOS OS DIREITOS RESERVADOS 
DESENVOLVIDO POR @MAURICIOCATTANI
  • Facebook Social Icon
  • Instagram Social Icon